Dia do bolinho....

Este fim-de-semana foi cansativo...

Cá na zona comemora-se o dia do bolinho e como tal quando fui buscar o M. à escolinha trazia um cestinho em tons amarelo e laranja com os bolinhos que as crianças ajudaram a fazer nessa 6ª feira. Ele vinha todo contente e mal chegou a casa quis comer dos bolos.

No sábado tinha planeado dedicar-me ao jardim, já tinha decidido este ano não fazer bolinho pois o ano passado fiz pela 1ª vez para inaugurar o forno do pão que construímos mas devido à minha falta de experiência nesse campo os bolos ficaram tipo pedras que se fossem mandados contra os vidros por certo que faziam estragos.

Mas o gajo estava em casa e fartou-se de me melgar e faz, e faz, eu ajudo e tal...Depois de tanta insistência lá fui comprar as nozes, figos ,passas , batata doce e o resto dos ingredientes já tinha em casa. Devo dizer que vontade de os fazer não tinha nenhuma, nem me dei ao trabalho de seguir receitas, foi por tudo a olho, deixar levedar um pouquinho e para não perder tempo a acender o forno que até queimar a lenha e aquecer demora uma eternidade, acendi o forno eléctrico da cozinha e aqui vai disto! Não é que ficaram um espectáculo?? fofinhos e tudo!! o gajo ficou todo contente....

No sábado a tia e os avós decidiram dar logo os presentes ao puto, que delirou, e gritou e já nem quis mais nada o resto do dia senão estar no quarto e saltar no tapete e enfiar-se na cama...Ficou tão feliz com aquilo que recebeu que nessa mesma noite quis voluntariamente adormecer na sua cama, normalmente adormece na minha ....

Agora até quando acorda 1º que eu fica lá sentadinho até me ouvir no quarto...

Se soubesse já lhe tinha oferecido o Cars à mais tempo...resta saber até quando vai durar esta paixão assolapada!

No domingo fomos à terra do gajo para o puto ir visitar os familiares com a sua saca do bolinho (maior parte ofereceu dinheiro mas também alguns bolos), almoçámos fora com os sogros que faziam anos de casados e de tarde visitámos mais alguns familiares. Quando cheguei a casa perto das 18 horas estava de rastos, não via a hora de me deitar... e hoje ainda me dói tudo, estou toda partida...

 

publicado por Brisa do Mar às 13:33 | favorito
sinto-me: bem